Movimento


Logo que a criança aprende a andar, parece tão encantada com sua nova capacidade que se diverte em locomover-se de um lado para outro, sem uma finalidade específica. 
Aprende gradualmente a adequar seus gestos e movimento, através de gestos simbólicos, ligados ao faz de conta, imitação e nas interações sociais e brincadeiras diante do espelho, passa a reconhecer suas características físicas que é fundamental para a construção de sua identidade.
O movimento tem uma importante dimensão no desenvolvimento e na cultura humana. Ao brincar, jogar, imitar e criar ritmos e movimentos, as crianças também se apropriam do repertório da cultura corporal na qual estão inseridas.
O movimento começa a submeter-se gradativamente ao controle voluntário, o que se reflete na capacidade de planejar e antecipar ações.
Os primeiros jogos de regras são apresentados e valiosos para o desenvolvimento de capacidades corporais de equilíbrio e coordenação, além da oportunidade das primeiras situações competitivas, em que habilidades poderão ser valorizadas de acordo com os objetivos do jogo. O educador estará atento, ajudando as crianças a desenvolver uma atitude de competição de forma saudável, despertando-os para os sentimentos de respeito e cooperação, tão necessários no desenvolvimento das habilidades desportivas.